E como os brados no Mundo podem tanto, bem é que
bradem alguma vez os pregadores, bem é que gritem
Pe. Antonio Vieira

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Deputado Beto Salame quer duplicação de BR-155 e BR-222 desde o Distrito Industrial até a Ponte Rodoferroviária em Marabá

Reunião - Walter Casemiro, Beto Salame e Helder Barbalho discutem duplicação de rodovias que cruzam Marabá 
O deputado federal Beto Salame esteve reunido na manhã desta quarta-feira (1º), com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho e com o diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte - DNIT, Walter Casemiro, na sede do Ministério da Integração para discutir, entre outras coisas, as obras de duplicação da BR-222 no trecho em que corta a área urbana de Marabá.
Originalmente, o DNIT estuda há tempos duplicar a rodovia desde o trevo existente no KM 06 até a ponte rodoferroviária sobre o rio Tocantins. 

Beto Salame propôs algo diferente. 

Contando com o apoio do ministro Helder Barbalho, o deputado marabaense quer que o trecho duplicado seja ampliado e comece em frente ao Distrito Industrial de Marabá, na BR 155 e vá até a ponte rodoferroviária sobre o Rio Tocantins, na BR-222.

Segundo o deputado federal Beto Salame, o fluxo de veículos transportando cargas e passageiros na área deve tornar-se ainda mais intenso com a revitalização do DIM e a implantação de novas indústrias em Marabá.

"Desde 2013 e durante todo o governo do prefeito João Salame Neto, buscamos atrair novos empreendimentos comerciais e industriais para Marabá. Nos próximos meses teremos a implantação da Cevital, da Correias Mercúrio e de outras empresas, além da Zona de Processamento de Exportações. Por isso, fiz questão de insistir na ampliação do projeto de duplicação para atender o Distrito Industrial e melhorar o tráfego naquela área", disse Beto Salame.

Com a mudança sugerida por Beto, o trecho a ser duplicado passa de 6 para 14 quilômetros e o DNIT já se comprometeu a atualizar os estudos de viabilidade ambiental e financeira para adequar o projeto às novas dimensões. Assim que isso seja feito, será encomendado o Projeto Executivo da Obra.

Como toda grande obra, a duplicação dos trechos das BRs 155 e 222 custará caro. Estima-se que o custo da obra será de R$ 80 milhões. Apenas o Projeto Executivo está avaliado em R$ 2 milhões e deverá ser apresentado ainda este ano.

"Garanti pessoalmente ao Ministro Helder Barbalho e ao diretor do DNIT que, a partir do próximo ano poderão contar com uma Emenda Parlamentar de minha autoria de, no mínimo, R$ 5 milhões para a execução dessa obra, que significa muito para Marabá e toda a região", disse Beto Salame.

Beto finalizou falando sobre a importância da ação do ministro Helder Barbalho na busca por investimentos em logística na região. "A gente sabe que a atração de investidores costuma ser um processo mais lento do que se gostaria, mas é garantia de emprego e renda por muitos anos para nossa gente. E para trazer mais indústrias para nossa região é fundamental oferecer condições razoáveis de transporte em estradas de qualidade. Nesse sentido, preciso agradecer todo o empenho e o carinho com que o ministro Helder Barbalho vem tratando as demandas do Sul do Pará. Tem sido um parceiro de primeira qualidade, sempre atento às nossas necessidades e sempre disposto a integrar e atender nossa região, abandonada pelo governo do Estado", disse Beto Salame.